Blog

Home/Blog/Ibope e DataFolha: Dilma e Marina mantém posições

Ibope e DataFolha: Dilma e Marina mantém posições

Os dados da nova pesquisa do DataFolha, publicada hoje (19/09), capturaram o que a quarta pesquisa do Ibope já havia revelado no dia 17 de setembro.

No Ibope Dilma tinha 39% e caiu para 36%, já no DataFolha ela tinha 36% e agora tem 37%. A atual presidenta está no mesmo lugar (36%-37%) e chegou ao teto, pois os que avaliam o governo dela como “bom” ou “ótimo” somam 37%. Quem está gostando do governo, claro, vota na Dilma, por outro lado.

Marina tem 30% nesta pesquisa DataFolha e apareceu com 30% na pesquisa Ibope, portanto, está também no mesmo lugar — ainda que na série do DataFolha a Marina caiu de 33% para 30%. A diferença entre Dilma e Marina no primeiro turno é de 6 p.p. no Ibope e 7 p.p. no DataFolha. Há sinais de que a campanha Marina Silva parou de crescer com a artilharia lulopetista e dilmista, mas nos quinze dias que restam, as coisas podem mudar e essa diferença ficar mais estreita.

Para Dilma — que tem o Governo Federal, ampla coalização em todo o país e quase 12 minutos de tempo de propaganda contra Marina que tem 2 minutos e pequena coalização — a eleição não está fácil e o resultado atual é bom para Marina Silva que resiste até aqui a brutal pancadaria dos petistas e aliados. O PT joga nesta campanha com artilharia pesada para “sangrar” os votos de Marina Silva e enfraquecê-la para o segundo turno, onde as duas terão o mesmo tempo de propaganda.

Na pesquisa Ibope o candidato Aécio Neves (PSDB) retornou ao seu ponto de origem e está com 19%, recuperando os 4% que havia perdido. Já no DataFolha de hoje ele está com 17%, 2 p.p. a menos que no Ibope desta semana. Cabe aos tucanos a manutenção honrosa da candidatura Aécio, conscientes de que levá-lo para o segundo turno começa a se esboçar como missão impossível. Se no Ibope a diferença de Aécio para Marina é de 11 p.p., no DataFolha é de 13 p.p.. A tendência dos tucanos é “valorizar” o passe com o máximo de votos possíveis e manter o partido unido até lá.

Em eventual segundo turno, Marina teria hoje 46% no DataFolha (no Ibope deu 43%) contra 44% de Dilma (no Ibope ela tem 40%). A situação é de empate técnico com pequena vantagem numérica para Marina Silva — tanto no Ibope, como no DataFolha. A outra vantagem de Marina é ter rejeição menor (22%) que Dilma (33%).

Faltando 15 dias para o fim da propaganda eleitoral, o quadro parece se consolidar da seguinte maneira (estas são minhas apostas):

  • O segundo turno será entre Dilma (PT) e Marina Silva (PSB-REDE);
  • Dilma possivelmente chegará em primeiro lugar “apertado” neste primeiro turno, pois tem mais partidos na base de apoio, mais tempo de propaganda, mais estrutura de campanha.
  • No segundo turno, com Dilma (PT) e Marina (PSB-REDE) tendo o mesmo tempo de propaganda e exposição, a eleição tende a recomeçar. Marina Silva leva vantagem (tanto numérica como na simpatia/rejeição) e tende a herdar os votos do PSDB que não deseja ver mais quatro anos de governo petista.
MARCIO SALES SARAIVA é sociólogo/cientista político, apaixonado pelas reflexões teológicas, mestre em políticas públicas pelo PPGSS-UERJ e pai de Tatiana, Michel, Gabriela e Isabela. É um democrata de esquerda que defende os ideais de justiça, igualdade e direitos humanos. Milita na defesa de direitos da comunidade queer/LGBT e considera o amor/caridade como caminho sagrado para o encontro com o Divino.
Gostou do artigo?
Assine a newsletter e receba as novidades em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>